Em Lisboa, o cinema também celebra o Dia Internacional da Mulher!

feminist_suffrage_parade_in_new_york_city_1912

8 de Março comemora-se o Dia Internacional da Mulher. Este dia, concebido em 1910 durante a Segunda Internacional Socialista por Luise Zietz e Clara Zetkin e oficializado pela ONU em 1977 serve para recordar percurso percorrido e por percorrer na na luta feminista pela Igualdade de Género.

O cinema continua a ser uma área predominantemente masculina, não só pela pouca visibilidade alcançada por mulheres realizadoras, mas também pela manutenção de esterótipos de género na criação de personagens e pela predominância da perspectiva masculina nas histórias contadas. Por estes e outros motivos, décadas depois da revolução sexual e da segunda vaga feminista, mantém-se ainda a necessidade de questionar o cinema, de repensar o cinema e de criar espaços para outro tipo de cinema.

É isso que pretende fazer um conjunto de iniciativas que terão lugar em Lisboa nos próximos dias, começando hoje, focando-se no cinema no feminino.

Hoje, dia 9 de Março, passará pelo Teatro do Bairro O Lado F da Arte, iniciativa que reúne cinema, teatro e música.
Começando com 3 sessões de cinema, apresentando cum conjunto de 4 filmes de várias realizadoras, continua com um debate subordinado ao tema: “O que pode ser o cinema feminista?” passando então para a apresentação da peça de Monica Calle “A Virgem Doida“, a partir de textos de Rimbaud. Termina com Festa F sob a direcção das DJ’s Maria P e Miss Sara.

O Goethe Institut dá continuidade à celebração do seu 50º aniversário com uma programação dedicada ao Cinema no Feminino entre 11 e 16 de Março, onde serão exibidos 6 filmes, um por dia, de autoria de realizadoras de origem alemã. O ciclo termina com uma mesa redonda onde se procurará fazer o ponto de situação do cinema feito por mulheres.
As sessões terão lugar no Auditório do Goethe Institut às 19h.

(originalmente publicado no blog do Cinema ParaIST a 09-03-2013)

Anúncios